Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

Menina fui, já sou mulher

Sou complicada
Talvez estranha
Sou confusa
Talvez insegura

Menina fui, já sou mulher

Sou carente
Talvez sinta saudades sua
Sou explosiva
Talvez tenha problemas, quem não tem

Dificil,
Mas não impossícel de resolver

Menina fui, já sou mulher

Sou de opinião
Talvez goste mesmo de você

Sou decidida
Talvez longe, possa me arrepender

Menina fui, já sou mulher

Sou apaixonada, adoro seus poemas
Talvez não te queria mais

Sou feliz, quero ficar sozinha
Talvez precise de você

De tempo ao tempo
Tudo ira se resolver

Escrito por Cícero Ribas.

I Miss you

I miss you
Sol no rosto, cheiro, fumaça
Verde agraça

I miss you
Deitado de braços abertos
Não percebendo o tempo que passa

I miss you
O vento, forte
Trepida, balançam arvores
Fazem Flores a dança,
De flolhas flutuam ao chão

I miss you
Pessoas
Sensíveis, faceis de lidar
Amizades encontros, esperados
Difíceis de explicar.

I miss you
Vivo um quebra -cabeça
Não consigo encaixe
Perfeito
Talvez meu lugar seja ai.

Escrito por Cícero Ribas.

Falsas esperanças

Tive falsas esperaças
Pensando que ia ser para sempre

Libertei, abri meus braços 
Sem ter medo
Investi todos meus sonhos e sentimentos

Acreditei não quis houvir 
Discuti, briguei com o mundo            2 x refrão
Quis seguir meu instinto
Por você

Por que me tratou assim
Me usou brincou comigo
deixando um vazio

Meu amor.

Escrito por: Cícero Ribas


Mentir

Ato
Ligeiro imediato
Diferentes fatos

Expert
Um talento herdado
Ou praticado

Raciocino
Criativo segue seu instinto
Benéfico
Depende do momento

Negativo
Quando apelativo
Positivo
Quando é preciso
Difícil
Conviver, mas às vezes é preciso.

Escrito por Cícero Ribas.

Acha que é mulher durona

Perversa
Brigona, mandona
Acha que é mulher durona

Se derrete
Quando olha Chocolate
Preferência o teu preto
São as cores do teu cabelo

Perversa
Brigona, mandona
Acha que é mulher durona

Não sabe o quer
Mas deseja algo bom
Verdadeiro na vida
Adora sorrir quando esta comigo

Perversa
Brigona, mandona
Acha que é mulher durona

No salto anda
Se desce sabe, quem é que manda
Faz careta
Mas adora, quando rola treta
Pimenta malagueta
Adoro esse teu tempero.

Perversa
Brigona, mandona
Acha que é mulher durona

Já te disse tenha calma,
Ria mais das minhas piadas
Que se acha graça
Por que a vida já é difícil
E às vezes se torna chata.

Minha

Perversa
Brigona, mandona
Acha que é mulher durona


Escrito por Cícero Ribas

Quero voltar a fazer

Tento não vem Quero fazer
Natutal, para alguém tão sentimental Complexo, incompreensível, obscuro.
Tento não vem Quero fazer
Rabiscos, descrições ou declaroções Desifrar, pressentir, acertar
Tento não vem Quero fazer 
Voltar, devolver, restituir Confiar, acreditar, crer No que um dia me fez escrever
Amor, inspiração, estimulo
Quero voltar a fazer.

Escrito por Cícero Ribas.

Meu melhor amigo.

Agraciou-me, acreditou Mesmo tão inconseqüente com vários erros Nunca me julgou Continua do meu lado
Presenteou-me Faz-me viver a vida Desfruto da alegria Sinto todos os dias
Abraça minha alma ao dormir Lindo dia Acordei com você
Nunca o vi, Mas sei que está em mim Sempre me ajudou a reerguer-me Sem falar, acredite Eu te escuto meu amigo.

Jesus.
Escrito por Cícero Ribas.

Você

Sei que não gosta
Das suas curvas
Dentro de suas calças jeans

Perfeita para mim,

Sempre observei
Que escondia, não mostrava
Os óculos, medo de eu te ver
Por que

Não importa vou sempre te aceitar

Muitas vezes imaginei
Lendo processos
Letras pequeninas, sem fim
Que seus olhos grandes
Cansados piscavam de cansaço
Por se entregar
Eu te levando copo de café
para não dormir

Que saudades, quando olhavam para mim

Sei que acha, sem graça
A sua Pele branca, com pintinhas negras
Espalhadas pelas costas
Adoro o contraste em mim
O cheiro que deixava
Ao se despedir

Em volta da sua boca
Avermelhada dos beijos
Intensos, sua alergia a minha barba

Você amava

A parte que eu mais gosto
Você nunca adorou
Ria, quando eu te falava
Bem baixinho

Amor

Abraçava bem apertado
Para não se desgrudar
Achei que iria, me enjoar

Viciei

No seu nariz, cheirando
Meu pescoço
Sofro

Nunca mais.

Escrito por Cícero Ribas.

Simplicidade

Serena
Sorti se - expressão
Surreal

Impressiona,
Indescritível, Ideal

Maravilha
Molda, modifica

Progresso
Possibilita, princípios
Paixões

Liberta
Lembranças, literalmente

Inusitado
Incondicional, internacional

Cordial
Compreensível, coerente

Imparcial
Ideologia, identidade

Deduz
Divulga, distribui

Alegria
Aprender, alivio

Delira
Doutrina, declarar

Especial
Eclético, éden.


Escrito por Cícero Ribas.

Paradigmas do coração

Enfrento um paradigma Dois universos paralelos Distintos com uma ligação
O amor Difundisse Confundindo meu interior
Vivo meus sonhos Acredito na realidade Que não vem Provo da dor Não desfruto do amor Vivo intenso a realidade Não é infinito
Tenso Qual será o caminho Não nasci e não quero ser sozinho Vou seguir meu instinto A luz meu coração.
Escrito por Cícero Ribas

Foto

Capto
Translato imediato
Fleches
Back momento
Nunca retoma
Já foi

Obra
Luzes refletem
Convergem
Perfeitas, sem foco
Vida
Cores, tons, rabiscos
Imagem
Preto, branco, sépia
Poético

Arte
Vida, morte
Historia
Alegre, triste
Lembranças
Pessoas, lugares
Quem sabe um dia
Talvez 
Igual nunca é

Escrito por Cícero Ribas.

Navego em você

Atento
Olho delicadamente
Pensamentos fortes
Ficam em minha mente

Remo, tento
Saio antes da ressaca
Me agrada
Se existe-se filha
A mãe é tua água

Busco
Sem bússola
Tesouro palpável
Miragem é vertigem

Desinibem aflora meu interior
Fraquejo
Entrego-me por ser velejador

Descrevo
Amo imenso
Detalhes
Sinto-me pescador
A pesca
Isca perfeita

Cristalina
Solida estável
Suaviza
Clareia minhas idéias
Estimulam a imaginação.

Escrito por Cícero Ribas.

Observo as Luzes a noite

Observo as luzes, á noite.
Caminho na solidão
Pareço estar perdido, sem rumo.
O vazio toma conta de min

Escuto o barulho do vento
As folhas caindo ao chão

Agora consigo sentir, a falta que você me faz

Um beijo teu, me preenchia
Seu sorriso era meu sol                            2x refrão
A noite amava as estrelas
Os dias nunca eram iguais


Observo as luzes, á noite.
Caminho na solidão
Pareço estar perdido, sem rumo.
O vazio toma conta de min

Um beijo teu, me preenchia
Seu sorriso era meu sol                       2x refrão A noite amava as estrelas
Os dias nunca eram iguais

Escrito PorCícero Ribas.

Entardecer

No universo
Complexo paralelo
Eu viajo
Sonho, alto de um arranha céu
Imensidão
Deslumbrado que espaço
Brisa
Paisagem nada igual
Superficial
Livre pairando sobre nós
Energia
Fonte inesgotável
Felicidade
De olhos abertos
Visionário
De olhos fechados
Imagino é lindo..

Escrito por Cícero Ribas

Pés descalços

Desnudo
Ao relento
Frio
Cubro não esquento
Sozinho

Pés descalços
Vivo
Perdido sem par
Lençol
Vestes não adiantam
Mais

Vazio
É grande espaço
Quem cobre
Alma
Senti falta
Não a nada
Busco rumo
Lugar
Um porto seguro
Ancorar

Escrito por Cícero Ribas.

Sempre Quis Consegui, novamente Faz Falta!

Sempre quis
Beijá-la
Sempre quis
Cheirá-la
Sempre quis
Abraçá-la

Consegui
Seus beijos
Consegui
Seu cheiro
Consegui
Seu abraço

Novamente
Desejo beijar-te
Novamente
Desejo cheirar-te
Novamente
Desejo abraçar-te

Faz falta
Meus beijos
Faz falta
Meu cheiro
Faz falta
Meu abraço.

Escrito porCícero Ribas.

Paixão

Por você
Fico triste em escutar
Sorrio ao lembrar

Apaixonado
Abri me declarei
Não vou me arrepender

Perfeito
Repetia tantas vezes
Feito criança
Adoro suas risadas
Faz-me falta

Desisti
Só de tentar te replicar
Por que você é do conta
É linda irritada

Longe
Só em presença
Se valer a pena
No inverno vou chegar

Escrito porCícero Ribas.

Destination

Believe
Possivelmente sim
Found you
Nunca foi meu sonho
Possibly
A linha esteja torta
Funny
Nada é fácil
There is a plan
Deus
This for me the
Seguir
Live below

Escrito por Cícero Ribas.

Tenho Raiva

Tenho raiva De mim Por não ter coragem de encarar
Tenho raiva Por ter medo Por que nunca tento
Tenho raiva Por sempre desistir Por não falar o que sinto
Tenho raiva Por me esconder atrás de desculpas Por não te assumir
Tenho raiva Por te querer Por estar sem você

Escrito porCícero Ribas


Criança

É enérgica Preenche, muda Harmoniza
Uma simpatia, ingenuidade Incrível, carisma
Qualquer idade sabe Por que chora  Quer Por que sorri Ganhou
Emociona Sem palavras, nos deixam Apaixonados, amamos, gamados Por um abraço Beijo Sempre queremos um Cheiro 
Escrito porCícero Ribas.

Posso chegar

Questionamos-nos Aonde quer ou posso chegar
Duvidas nos cercam, vivemos no presente, Futuro O destino está escrito, talvez nele seja possível  mudar Só depende de nós O passado não se apaga, nossos erros É onde crescemos
Portas abrem e algumas se fecham Importante é acreditar
Pois palavras não são gestos Mas tem seu poder De mudar, transforma o mundo.
Escrito por Cícero Ribas,.

Juntos

Pode ser Não é um sonho Pode apostar Não é um jogo Pode arriscar Não esta sozinha Pode ter medo Não a, quem não tenha Pode ter certeza Não te largarei Pode confiar Não serei, mais um 
Escrito porCícero Ribas..

Sensibilidade

Vem Nasce, percebe Sentisse Aflora, pratica Transmite, transforma Muda Paixão, amor Encanta Deslumbra, Apaixona-se São gestos, 
Falas, escritas,   
Palavras..

Escrito por Cícero Ribas.

Sonho de Natal

Avistei
Não tirei meus olhos
Descobri
O que me fez pulsar
Contei
Um ano, horas e muito mais

Encantado
Paraliso em seus detalhes
Sensata
Simples, tem seu charme

Amazona
Brigona, chata, linda
Não se entrega as batalhas
Minha Princesa,
Carinhosa
Um sonho de natal


Escrito por Cícero Ribas.