quarta-feira, 11 de janeiro de 2017



 Apenas um dia!

Que nos não nos falamos.
Que cruzamos olhares 
Sem dar bom dia,
E
Não esqueci a sua voz
Tagarela, alegreia em cada sílaba,

A cor do teu manto adivinho, amor que demostra em seus cabelos,

Lábios tão finos, cor de boneca bochechas rosadas
Cílios tão grandes que hipnotizao me perdendo no enxame em sua colmeia, 
doce mel
Imagino lábios tocar,  ter seu sorriso.
Vai saber se hoje pode ser ou amanhã,

 Apenas um dia!


Escrito por Cícero Ribas

sábado, 30 de julho de 2016

O bem venceu



Não digo adeus, apenas um até já
Não vi partir, parece que foi viajar
Não está aqui, mas sinto sua presença
Não avisou, nem você sabia
Seu tempo acabou, o proposito alcançou
Tudo resolvido, sorria!!
Você concretizou cumpriu sua missão aqui na terra

O bem venceu, sempre falou
Ele sempre, vencerá                                                                     Refrão 
O amor que partilhou
É, meu dever continuar


Por você.


                                                                                                                         Escrito por Cícero Ribas.                                                                                                               

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Se seu seus


Se é linda, do seu jeitinho se me faz sorrir                                             

Não posso estar sonhando se for um anjo, eu já estou no céu
Seus passos um desfile, que todos assistem
Seu tom é quase branca um conto encantado, acredito descrevo num papel
Seus traços, seus detalhes, já sei seus, de cor
Contaria seus cílios, coçaria seu nariz adoraria te ver sorrir

Se é linda, do seu jeitinho se me faz sorrir                                               

Se te imagino descalça? Sim! Se adivinho sua altura? Sim!
Quem dera se estivéssemos iguais, deitados seria uma bênção
Não tiro os pés do chão
Avisto seus cabelos remetem o sol, flutuo em seu olhar
Me perco nesse seu mar, não quero me salvar
Se sei? Também sei cantar, adoro sua voz
Sua coragem me encanta.

Se é linda, do seu jeitinho se me faz sorrir


                                                                                                     Escrito por: Cícero Ribas.

domingo, 15 de novembro de 2015

Romance



Talvez não seja, o que espere
Muitas distancias, sabe! Devo percorrer

Estamos longe,

Já assistimos esta série, readaptada
Somos adolescentes, desencontros, sem lar
Filme uma utopia sempre afirmei nada é real

Sorte, é se eu me encontrar

Sonho grande, genuíno
Vejo seus olhos verdes me guiar
Quase impossível

Como esperar, se for será

Siga enfrente, continuo o meu caminho
É a lei da vida

Parecidos
Eu não acredito em destino
Pobre, mas meu coração é nobre

Fui te buscar.

Escrito por Cícero Ribas

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Menina fui, já sou mulher



Sou complicada
Talvez estranha
Sou confusa
Talvez insegura

Menina fui, já sou mulher

Sou carente
Talvez sinta saudades sua
Sou explosiva
Talvez tenha problemas, quem não tem

Dificil,
Mas não impossícel de resolver

Menina fui, já sou mulher

Sou de opinião
Talvez goste mesmo de você

Sou decidida
Talvez longe, possa me arrepender

Menina fui, já sou mulher

Sou apaixonada, adoro seus poemas
Talvez não te queria mais

Sou feliz, quero ficar sozinha
Talvez precise de você

De tempo ao tempo
Tudo ira se resolver

Escrito por Cícero Ribas.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

I Miss you


I miss you
Sol no rosto, cheiro, fumaça
Verde agraça

I miss you
Deitado de braços abertos
Não percebendo o tempo que passa

I miss you
O vento, forte
Trepida, balançam arvores
Fazem Flores a dança,
De flolhas flutuam ao chão

I miss you
Pessoas
Sensíveis, faceis de lidar
Amizades encontros, esperados
Difíceis de explicar.

I miss you
Vivo um quebra -cabeça
Não consigo encaixe
Perfeito
Talvez meu lugar seja ai.

Escrito por Cícero Ribas.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Falsas esperanças


Tive falsas esperaças
Pensando que ia ser para sempre

Libertei, abri meus braços 
Sem ter medo
Investi todos meus sonhos e sentimentos

Acreditei não quis houvir 
Discuti, briguei com o mundo            2 x refrão
Quis seguir meu instinto
Por você

Por que me tratou assim
Me usou brincou comigo
deixando um vazio

Meu amor.

Escrito por: Cícero Ribas