Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

Adeus Magoa

Brechas foram deixadas Na escuridão a uma luz Avistada mesmo que ofuscada
Feridas cicatrizaram A irá Dara lugar ao carinho Desabrochando uma paixão
O medo te abandona Inseguro coração Que volta a bater Intensamente
O vazio não existe, está dominado O sentimento se espalhou
A flecha Iluminada, Atravessou, expandiu o brilho Acuando a escuridão Destroçando a tristeza Ressuscitando, trazendo vida Abundante repleta de amor...
EscritoporCícero Ribas

Discografía Escrita

Éramos jovens Tropeços e Burradas Nos acompanharam Aprendendo o estilo Noitesmaldormidas Intensidadebemvivida
Dedicação, ás vezes batiadepressão. Chegavainspiração Mãos a obra, composição Dedilhando para achar o tom.
Alto, Batalha lutada, dias na estrada Muitas risadas Aventuras e glorias Construímosnossahistória
Experiênciaadquirida Seguindonossafilosofia FormandoCaráter Uma vida nossa discografia.
Escrito porCícero Ribas.

Azul do Mar

Tristeza profunda, quase afogou-me a alma, Solidão machuca
Feridas, lembranças, Do mar, já me salvei
Quero voltar a nadar Sem medo Saber o curso que devo seguir
Desejo ser um peixe, Desvendar Ir lá no fundo Pescar ou insistir na mesma isca Se deixar fisgar se possível
Pelo azul, calmo e tranqüilo, Não os seus e sim os meus olhos. 
Escrito porCícero Ribas