Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2010

Um novo amor

Brechas são deixadas No escuro a uma luz Feridas cicatrizam A raiva vai embora Aflorasse a paixão
O medo abandona Inseguro coração Volta a bater O vazio não existe mais O amor te faz feliz
O raio atravessou Iluminou, brilhou Fez ir embora escuridão Levou toda tristeza Fez renascer um novo amor...

Escrito por Cícero Ribas.

Mamãe

Você passou Noites em claro Abraçando-me cantando para eu dormir
Você passou Ensinando-me diversas tardes, pacientemente o alfabeto a escrever. Você passou Horas contando historias, um incentivo para sonhar.
Você passou Instruiu-me na adolescência fiz muitas burradas, sempre me perdoava.
Você passou Conselhos, sobre o amor, acolheu algumas namoradas para me agradar.
Você passou Afirmação tinha certeza onde eu chegaria
Você passou A vida inteira a me amar.
E em meu coraçãovocê nunca passará
Mamãe.


Escrito porCícero Ribas.

Viajar

Mundo inimaginável Complexo, entusiasmante Viajo constante em aprendizado Sem troco parece hilariante
Vivo a intensidade Conheço cidades, toco pessoas Conheço gírias, falo outras línguas
Sinto saudades Vivo amores, paladares e cores Ouço sonoridades, danço curtindo a vida Lindas paisagens absorvidas Gravadas em digital O que não posso explicar VIAJAR.
Escrito por Cícero Ribas.

Jamais?

Faço mil coisas, tento-me ocupar, Mente vazia,jamais
Besteiras não vêm Mas confesso ainda pensar Agüento firme, fraquejar jamais
Muitos anos de experiência Ao seu lado me senti criança A tristeza é como vento um dia vai passar Prometi, chorar jamais
Quis viver sua vida, sem você me convidar O medo falou mais alto Pensei que quisesse ariscar Delícia Será que o Nós é jamais.
Escrito por Cícero Ribas

Separação

Lagrimas correm em nós dois Feridas irão incomodar Só tempo cicatrizara, trazendo respostas
O vento nos trouxe  O mesmo ira levar a dor Ambos os corações estão sofrendo Forças precisaram, para se recompor Voltar a sorrir
Não fique triste Faltaram-me palavras Não posso forçar Entrar em sua vida Se você não convidar
Meu amor.
Escrito por Cícero Ribas

A vida nos olhos de quem achamos não enchergar

O sol queima minha pele Despertando-me, 
Embora aja um brisa, Banho-me em água fria, Sob o silencio, escuto tocando-me Lentamente,
Sons e notas musicas são fáceis
pois não escuto, apenas sei ouvi-las

Atravesso espaços, cômodos Decorados 
A passos contados o cheiro guia-me A diversos aromas, mas já estão gravados, Em minha memória, imagino cores O amarelo é  forte como o sol O azul o silêncio do céu O verde do gramado em que me deito O incolor da água que bebo e me refresco O marrom da terra da horta em que trabalho O preto me acompanha desde de meu nascimento O vermelho calor do amor que Deus me ensinou.
Mesmo cego enxergo o que os outros não vêm
A vida.
EscritoporCícero Ribas.

Transparência aos poucos.

Acho-te indecifrável Sua confiança é admirável Descobri Uma pureza que não conhecia Aos poucos me conquista Naquele dia enxerguei Ingenuidade Quando abriu seu coração Senti algo verdadeiro O brilho em seus olhos Surpreendeu-me Sem medo impulsivamente Pediu-me um carinho Um abraço apertadinho Carência Que espero preencher Pois desejo também, aprender A amar você.
Escrito porCícero Ribas.

ETNIAS

Vento nos cabelos Pássaros no ar Liberdade, alegria sigo o desconhecido Vivo a viajar
Etnias Por todo o mundo Que beleza é desbravar Sem perder minha etnia Etnias Ouso o canto das índias Etnias Hippies trabalhão, vendem Artesanato é muito barato Etnias
Comunidades acreditam em Ongs Delas formasse cidadãos Etnias
De pés descalços o os quilombos dançam Jogam capoeira no chão Etnias
Nas colônias no interior

Quero voltar a ser criança.

Quero voltar Correr cair e chorar Quero voltar Ter medo abraçar na mamãe Quero voltar Sujar - me na lama e sorrir debochado Quero voltar Esconder do papai a nossa brincadeira Quero voltar Ter vontade sem vergonha fazer meu xixi Quero voltar Fingir soninho para fugir do bainho Quero voltar Ouvir histórias antes de dormir  Quero voltar Sonhar que sou o Batman Quero voltar No circo encantado sempre tive medo de palhaço Quero voltar Abro os olhos não me vejo mais Quero voltar Já é tarde criança tempo passou nunca mais Quero voltar Ganhar presente que saudades não sou maiscriança.

Escrito por Cícero Ribas

Amor completo

Simplicidade a vejo transparente Sinto-me tão livre Podendo ser eu mesmo Observo seus olhos no horizonte Tento adivinhar seus pensamentos Sua Perspicácia me atrai Não tenho seu dom Mas causo algum efeito Quando enruga o nariz Conheço suas expressões Você conhece meus sentimentos Sorri por que escuta meu coração Deve ter as mesmas sensações  Um amor completo.  

Conhecimento

Muitos bebem minha fonte Mas nunca está escassa Sou pobre,não estou fazendo piada Não cobro é de graça
Chamam-me de Rico Será deve ser de espírito Vivo vermelho Apertado nunca tenho dinheiro
Choro eu? quem? Já estou ambientado, Tranqüilo caminho Se um dia for roubado, só se forem alguns trocados Sou pobre só leio, nem acredito que adquiri  A riqueza que dizem estar em min.

Tim Maia

De longe se ouvia Voz aguda, timbre alto... Um leão afinado,
Indomável Sem papas na língua, teimoso... Sem sombra de duvida, muito  Talentoso.
Enorme artista Também no sentido figurado, Comia desenfreado.
Gargalhava como criança Coração apaixonado Ouvido absoluto doía, não se cabia desafinação Todos já preparados, La vem o trovão Igual sua fome insaciável Ficava profundamente irritado
Mas ninguém era predestinado Ou agraciado com tamanho dom
Só ele o menino Tião Cheio de marra sobrenome Maia
Que acreditou em suas próprias mentiras Viveu, escreveu e cantou alegremente e encantou Tim Maia do Soul

Escolhas

Nem sempre certas, existiram, Incertezas Nossos medos e adrenalina correm juntos, É impossível dosá-los, Fascinação Primeira palavra, andar de bicicleta, primeiro amor. Difícil Amarrar os sapatos, enfrentar a escolinha, ser Pai e mãe. Medo Ser criança, do escuro, dentista, ser adulto, amar, gravidez. Arriscar Provas, beijos, palavras, surpreender, sonhos. Erros Amor, pessoas, caminho, tentar, adolescência. Escolhas Incertezas, fascinação, difícil, medo, arriscar e erros.

Cidadão

Inverno frio e rigoroso, Escuto um choro, harmonioso, Vento Distante percebo a dor, Lagrimas, Sofrimento ao dormir no relento Questionamento Não consigo ignorar Falha, tanta gente desabrigada, Vivos sem moradia, Onde está a compaixão, Esclarecimento, é dever brigar por estes direitos, Cidadão Vota por mudanças na região Políticos onde vocês estão?

Vitória

Quando desejamos vencer Temos que enfrentar as alturas Fechar os olhos, seguir o horizonte! Obstáculos são comuns, necessários.  E sonhos vão parecer inalcançáveis A persistência levara a perfeição Se for impossível se questione O céu não tem limites Não é necessário ter asas Quando se tem imaginação É acreditar na história que esta escrevendo. Para poder voar.

Parece um Anjo

Raios de sol
Tocam com levessa suas mechas É possível sentir o aroma, são de flores Pétalas múltiplas, incontáveis Iguais os seus Cílios
Miscigenação mágica Rubra, cor, gritante Lábios de morango
 Veste seda Sensível copo de leite Um pêssego macio suculento,  que agonia em querer
Você em minha vida.

Lápis

Desliza suavemente, Traços, rabiscos imperfeitos, Em um simples papel, Transmitindo a mensagem ordenada, Colorindo o vazio preenchendo de alegria Unindo letras, construindo palavras Ilustrando paginas,

Graças a você!

Entrevista de emprego.

Quando me entrevistou,
Perguntou meu nome, Lhe, respondi Trabalho. Entusiasmado.
Quando me cumprimentou, Apertei sua mão, prazer, Sobrenome serviço, Apresentei.
Quando me disse sobre a vaga, Olhei em sua cara, pensei alto, Já esta no papo. Confiante.

Quando me questionou, Declarei, me conhecem como,Trabalhador. Afirmei.
Quando sorriu, percebeu, O meu diferencial entendeu Indaguei. 
Quando assino contrato.

O Compor de uma Musica

Desejo toca La Ouço a sonoridade perfeita em meus ouvidos O silencio me concentra, o som toca lentamente,  Percorre toda extensão do meu corpo, Fazendo – o Tremer, seguindo este ritmo A transpiração se torna natural pela excitação Capaz de fazer meu coração bater aceleradamente Na emoção O toque de um acorde, Forman notas que Sussurram  Acordam a alma fazendo-a sentir – se novamente viva Agregando palavras, frases rítmicas Uma criação Vinda de sentimento, e do que vivencio Transformando a em musica.

Paixão Platônica

Platônica Paixão Suspiro ao lhe ver Atrapalho-me Quando vejo seu olhar Observo-te há muito tempo Seus traços já sei de cór A cada sorriso Sinto-me fazer parte de ti Alegremente Transbordo felicidade Sentimento Contido Pela Timidez, Que insiste, Impedindo a oportunidade De tocar seu coração Não com palavras, mas com gestos.

Sem é +

Sem ariscar não a como ganhar, sem pensar pode haver uma conquista, sem perder não a como temer, sem vergonha deve tentar, sem magia não a encanto, sem amor a uma espera, sem sonhos não a realidade, sem palavras tem conseqüências, sem erros não terá esta chance, sem frescura te beijarei.

Magoa

Esqueça suas magoas Tente apagar Canalize esta raiva Libere a tua alma Só ato do perdão Enobrece o coração, traz felicidade Transforma sonhos em realidade Nos faz crescer A amar querer viver.

Dorminhoco

Correria, atrasado já estou  Sono pesado nunca escuto, o despertador
Saio apressado num ritmo a passos largos, freneticamente, Acordo, movido a buzinas dos carros,
O coração acelerado, o ônibus já está lotado. Celular vibra, tenho que descer ou devo atender,
Olho é a chefia que me liga outra vez, As desculpas nesse momento não me vêem, Com fone no ouvido estou curtindo, assobio Cantando, preocupado nem sei, Devo pensar, a piada nova A história que possa me justificar
O atraso da cama que insiste em não me largar

Entenda Estou Com Você

To sentindo tanto frio, mas na é inverno, Estou coberto com lençol, mas não me aqueço,  As lembranças vêem, mas não basta para me fazer sorrir, A saudade é tanta Não imagina, como é sem você,
Volta, Preencha, Esta vazio que ficou em min
Não se acaba, uma historia, Sem ter um fim
Não me arrependo, Por que se entregue antes sem lutar
Fácil é melhor que persistir para você
O difícil é entender, por que fugir.

Oxigênio

Sopro Força em movimento Vento Escuto seu som  puro, nítido Em minha porta ouso Soar Livre vou dos pássaros
Nas nuvens  Mistura Contra a vontade, se revolta Natureza Por que o homem a modifica Adapta Com dificuldade Ar Temos que respeitar A vida