Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

Amor completo

Simplicidade a vejo transparente Sinto-me tão livre Podendo ser eu mesmo Observo seus olhos no horizonte Tento adivinhar seus pensamentos Sua Perspicácia me atrai Não tenho seu dom Mas causo algum efeito Quando enruga o nariz Conheço suas expressões Você conhece meus sentimentos Sorri por que escuta meu coração Deve ter as mesmas sensações  Um amor completo.  

Conhecimento

Muitos bebem minha fonte Mas nunca está escassa Sou pobre,não estou fazendo piada Não cobro é de graça
Chamam-me de Rico Será deve ser de espírito Vivo vermelho Apertado nunca tenho dinheiro
Choro eu? quem? Já estou ambientado, Tranqüilo caminho Se um dia for roubado, só se forem alguns trocados Sou pobre só leio, nem acredito que adquiri  A riqueza que dizem estar em min.

Tim Maia

De longe se ouvia Voz aguda, timbre alto... Um leão afinado,
Indomável Sem papas na língua, teimoso... Sem sombra de duvida, muito  Talentoso.
Enorme artista Também no sentido figurado, Comia desenfreado.
Gargalhava como criança Coração apaixonado Ouvido absoluto doía, não se cabia desafinação Todos já preparados, La vem o trovão Igual sua fome insaciável Ficava profundamente irritado
Mas ninguém era predestinado Ou agraciado com tamanho dom
Só ele o menino Tião Cheio de marra sobrenome Maia
Que acreditou em suas próprias mentiras Viveu, escreveu e cantou alegremente e encantou Tim Maia do Soul